expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Curta nossa página e acompanhe tudo o que acontece!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

BULLYING

Algumas pessoas aqui no blog haviam me pedido atividades sobre esse tema, o bullying! Na verdade precisei pesquisar um pouco, para ter subsidios concretos de como elaborar atividades para vocês, encontrei artigos bem interessantes e resolvi colocar aqui para leitura e conhecimento de todos.
Bom o que posso dizer?
Com a graça do nosso bom Deus eu nunca passei por isso, pois sempre fui uma criança quieta e sabia me defender intelgentemente de certas situações comuns em todas as escolas, publicas ou particulares, mas a minha filha não. Ela quando pequenina, com 04 anos, foi para uma escola particular, nas primeiras semanas foi uma maravilha, chegava a chorar quando me via pois queria ficar na escola, mas depois, sem saber o porque começou a não querer ir, chorava, tinha febre, dormia na hora de ir... teve uma vez que fez até xixi no sofá. Bom eu ficava indignada, imaginem só que manha!
Fui na escola falei com a pedagoga, professora, orientadora e todo mundo falava a mesma coisa.. sua filha é um docinho, não há nada de incomum no comportamento dela!
Mas claro que não! O que havia era comportamento desmedidos dos amiguinhos dela!
Bom, não havendo mais opção para mim tirei a minha filha da escola, depois de apenas 30 dias, meu desgosto e insatisfação era tanto que nem fui buscar o material e apostila que havia pago... horas, minha filha era sempre tão queria e de fácil adaptação... mas ela tinha um problema... não falava direito aos quatro anos, achava que por causa disso ela se sentia diferente e não queira participar das brincadeiras com seus amiguinhos!
Passado algum tempo, quando estava prestes a completar seis anos, agora coma sua dicção melhorada e seu vocabulário mais amplo eu me senti na obrigação de colocá-la outra vez na escola, só que não mais na mesma, coloquei numa escola municipal, pertinho de casa, e minha menina como sempre um anjinho... se aprontou e na despedida encheu os seus olhinhos de lágrimas e foi forte, não chorou. Depois de uma semana percebi que ela ainda tinha medo de ir para a escola, mas aceitava a sua incumbência de ser uma filhinha comportada. Foi então que a professora me chamou e me falou que ela tinha medo de ficar sozinha com as crianças e que até quando a professora precisava pegar um material ela tinha que levar a Júlia junto, então expliquei a ela  situação que anos antes havia passado e não sabia o que ocorria ... na verdade achava que a professora batia nela, mas não tinha provas!
Depois de uns dois meses frequentando a nova escola via nela a alegria e a mudança em seu comportamento, sempre cantando e fazendo as atividades de pintura e colagem, até que então eu perguntei a ela o que estava achando da escola, da professora e dos amiguinhos. Foi quando ela ingenuamente me respondeu....
... Mãe, lá é tão legal... ninguém me bate e me chama de burra, retarda e idiota....
Nesse momento eu perdi o chão e fiquei com meu coração completamente partido... chorei muito, pela minha  ignorancia e impotencia!
Depois disso comecei a trabalhar a auto estima, elogiava muita, contava "segredos" de mãe e filha, dizendo que não podíamos nunca esconder nada uma da outra, estimulando-a sempre a contar tudo para mim, todos os dias perguntava como foi na aula, brincava... e felizmente superamos isso!
Por isso mães e professoras, gostaria que lessem esse artigo, pois acredito ser importante para todos e não podemos deixar que nossos filhos sejam vítimas de bullying, que não passem por humilhações e agressões de crianças com suas bases familiares desestruturadas e sem limites.
Esse relato que acabaram de ler é real e fez parte da minha vida, e sei que minha filha sofreu, mas Deus colocou em meu caminho uma professora maravilhosa, que soube tratar a minha filha e perceber a dificuldade de relacionamento dela... mas isso não acontecem com todas as crianças.
No decorrer da semana se der eu colocarei para vocês algumas atividades sobre esse tema, até mais.

Andreza Melo.




BULLYING




Bullying - É exercido por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa.
Bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder.
bullying se divide em duas categorias: a) bullying direto, que é a forma mais comum entre os agressores masculinos e b) bullying indireto, sendo essa a forma mais comum entre mulheres e crianças, tendo como característica o isolamento social da vítima. Em geral, a vítima teme o(a) agressor(a) em razão das ameaças ou mesmo a concretização da violência, física ou sexual, ou a perda dos meios de subsistência.
bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em praticamente qualquer contexto no qual as pessoas interajam, tais como escola, faculdade/universidade, família, mas pode ocorrer também no local de trabalho e entre vizinhos. Há uma tendência de as escolas não admitirem a ocorrência do bullyingentre seus alunos; ou desconhecem o problema ou se negam a enfrentá-lo. Esse tipo de agressão geralmente ocorre em áreas onde a presença ou supervisão de pessoas adultas é mínima ou inexistente. Estão inclusos no bullying os apelidos pejorativos criados para humilhar os colegas.
As pessoas que testemunham o bullying, na grande maioria, alunos, convivem com a violência e se silenciam em razão de temerem se tornar as “próximas vítimas” do agressor. No espaço escolar, quando não ocorre uma efetiva intervenção contra o bullying, o ambiente fica contaminado e os alunos, sem exceção, são afetados negativamente, experimentando sentimentos de medo e ansiedade.
As crianças ou adolescentes que sofrem bullying podem se tornar adultos com sentimentos negativos e baixa autoestima. Tendem a adquirir sérios problemas de relacionamento, podendo, inclusive, contrair comportamento agressivo. Em casos extremos, a vítima poderá tentar ou cometer suicídio.
O(s) autor(es) das agressões geralmente são pessoas que têm pouca empatia, pertencentes à famílias desestruturadas, em que o relacionamento afetivo entre seus membros tende a ser escasso ou precário. Por outro lado, o alvo dos agressores geralmente são pessoas pouco sociáveis, com baixa capacidade de reação ou de fazer cessar os atos prejudiciais contra si e possuem forte sentimento de insegurança, o que os impede de solicitar ajuda.
No Brasil, uma pesquisa realizada em 2010 com alunos de escolas públicas e particulares revelou que as humilhações típicas do bullying são comuns em alunos da 5ª e 6ª séries. As três cidades brasileiras com maior incidência dessa prática são: Brasília, Belo Horizonte e Curitiba.
Os atos de bullying ferem princípios constitucionais – respeito à dignidade da pessoa humana – e ferem o Código Civil, que determina que todo ato ilícito que cause dano a outrem gera o dever de indenizar. O responsável pelo ato de bullying pode também ser enquadrado no Código de Defesa do Consumidor, tendo em vista que as escolas prestam serviço aos consumidores e são responsáveis por atos debullying que ocorram dentro do estabelecimento de ensino/trabalho.
Orson Camargo
Colaborador Brasil Escola
Graduado em Sociologia e Política pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo – FESPSP
Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
Sociologia - Brasil Escola

Fonte: Brasil Escola
Postar um comentário

Pesquise temas do seu interesse aqui

Seguidores

Este blog está protegido por direitos autorais

É expressamente proibida cópia total ou parcial das atividades artigos e projetos da marca " Meus Trabalhos Pedagógicos ® " e da autora Andreza Melo Menezes.

Google+ Followers

Meus Trabalhos Pedagógicos ®

Postagens populares

Atividades Evangélicas

Desafio Emagrecer

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...