expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Curta nossa página e acompanhe tudo o que acontece!

quarta-feira, 5 de março de 2014

O que estamos fazendo com nossas crianças?


O que estamos fazendo com nossas crianças?


Hoje ao abrir emails e páginas de rede sociais me deparei com dois textos que me deixaram chocada e pensativa, o primeiro falava sobre um menino de oito anos que foi espancado pelo pai e veio a óbito, o segundo se intitulava  “Crianças terceirizadas” que abordava o tema de pais ocupados que não cuidavam dos filhos, mas pagavam para que outras pessoas cuidassem.
Mas os dois por mais que o primeiro tenha sido horrendo, assustador, monstruoso e muitas outras palavras desesperadora poderia colocar aqui, ambos me chamaram a atenção pela ausência e descaso da paternidade.
Horas, sabemos que o mundo nos obriga a trabalhar cada vez mais, e mesmo assim decidimos ter filhos, claro que muitas vezes não nos programamos, mas se temos relações com nossos parceiros isso implica em conseqüências definitivas, se não houve prevenção algum tipo de conseqüência terá! Se não for de repente uma doença, levantemos as mãos, virá um lindo bebê e isso é sinal de saúde.
Mas o filho que culpa tem de ter nascido em um lar onde pais trabalham exaustivamente para dar o melhor para seu filho quando o que ele mais quer é um pouco de atenção e tempo dedicado a carinhos e questões diárias como, filho como foi na escola? O que viu na TV hoje? Você comeu todo o almoço? Deixe-me ver seu caderno de atividades!
Os filhos precisam perceber que os pais estão atentos a todos os passos que eles fazem, isso dá mais segurança e senso de responsabilidade e companheiro, melhora a auto estima e confiança, fortalece os laços entre pais e filhos, não importa se são filhos de pais separados , a ligação paterna é firmada independentemente de distância.
Se você é pai de um filho e se vê nessa situação, procure dormir um pouco mais tarde e viva mais a vida com o seu filho, seja curioso com o seu dia a dia.
Pai será que seu filho sofre bullying? Será que seu filho anda bem na escola? Quem são suas amizades? Você conhece os professores do seu filho? Quantas horas seu filho passa no computador? O que seu filho f

ala para você é realmente verdade?
Pai, essas coisas vocês só saberão se participarem ativamente na vida de seus filhos, não ter tempo não é desculpa para se relacionar de maneira efetiva com os filhos, eles cobram a presença de um pai em sua vida, eles não querem substitutos.
O que estamos fazendo com os nossos filhos?
Vemos isso todos os dias nas escolas, pais sem tempo, pais deprimidos, filhos rebeldes, carentes, pedindo socorro.
É o grito silencioso, de desespero e socorro. Não fiquem alheios a vida do seu filho, porque o mundo é cruel e não pede licença.

A responsabilidade de ter um filho é imensa, e ter um filho é imensurável, não tem preço, porquê o tempo perdido não volta atrás, e passar tempo com nossos filhos são momentos valiosos que ficam para sempre e se torna fator primordial para uma formação de caráter sólido e duradouro.

Para quem quiser se inteirar dos textos lidos:


Andreza Melo Menezes

Mãe - Neuropsicopedagoga
Receba nossas atividades Digite aqui seu email:

Postar um comentário

Pesquise temas do seu interesse aqui

Seguidores

Este blog está protegido por direitos autorais

É expressamente proibida cópia total ou parcial das atividades artigos e projetos da marca " Meus Trabalhos Pedagógicos ® " e da autora Andreza Melo Menezes.

Google+ Followers

Meus Trabalhos Pedagógicos ®

Postagens populares

Atividades Evangélicas

Desafio Emagrecer

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...