expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Curta nossa página e acompanhe tudo o que acontece!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Papel Machê



Artesanato com papel machê sempre me chamou a atenção, pois o efeito final é surpeenente, além de ser uma massa fácil e barata de fazer e faz literalmente soltar a imaginação, é encantadora esta arte. Quando trabalhada em sala de aula atinge-se os seguintes objetivos:
- Desenvolve as habilidade manuais, coordenação motora, concentração;
- Estimula a interação com o meio e com os outros;
- Acelera o processo de fixação e aprendizagem com o tema;
- Estabelece o controle da ansiedade (pois terá que passar por todo o processo de confecção desde a confecção até a secagem da massa para ter o seu trabalho pronto). 

Falando um pouco sobre o tema:

Papel machê (palavra originada do francês papier mâché, que significa papel picado, amassado e esmagado) é uma massa feita com papel picado embebido na água, coado e depois misturado com cola e gesso. Com esta massa é possível moldar objetos em diferentes formatos, utilitários ou decorativos. A massa deve ser usada no máximo de um dia para outro mas, se guardada em um pote plástico na geladeira, ela pode ser conservada por meses.

Histórico:
A arte do papel machê se desenvolveu na China, por volta de dois séculos antes de Cristo, e também em regiões das antigas Pérsia e Índia. Na Europa, o papel machê foi utilizado para criar objetos decorativos primeiramente na França e depois na Inglaterra. Na Itália, a massa era utilizada na e execução das famosas máscaras do Carnaval, em Veneza. Na Noruega foi construída uma igreja toda feita em papel machê, e que durou 37 anos em ótimas condições, tendo sido demolida posteriormente.

Agora vamos as receitas:


Existem várias maneiras de fazer papel machê, algumas vão com gesso, outras não, algumas vão jornal e outras papel higiênico, vou deixar aqui todas as receitas interessantes que achei na net.


Receita 1

Material necessário:
1/4 de rolo de papel higiênico;
farinha de trigo;
gesso em partes iguais a da farinha de trigo e cola branca.

Etapas:
1– Corte o papel em pedaços bem pequenos e deixe-os de molho em bastante água durante a noite; Ferva-os na mesma água, durante uma hora. Para obter melhor qualidade no trabalho, é importante que o papel fique completamente desmanchado;
2 – Em seguida coe o papel num pano, até tirar toda a água. Coe de cada vez quantidades que você possa espremer facilmente com as mãos e não misture esses “bolos” entre si;
3 – Depois de espremido todo o papel, acrescente o gesso e a farinha de trigo, previamente misturados. A proporção para a massa é de uma colher de sopa cheia da mistura farinha-gesso e uma colher de sopa de cola fria, para cada “bolo” de papel;
4 – Amasse bem, até obter uma pasta homogênea. Se estiver muito seca pode esfarinhar. Neste caso, acrescente água aos pouquinhos, até obter o ponto em possa trabalhar a massa. Se a água começar a escorrer entre os dedos, é porque você colocou quantidade excessiva. Neste caso, acrescente um pouco mais de gesso.

Obs: Não prepare quantidade maior de massa do que aquela que você pretende usar, pois uma vez seco o gesso, não será possível aproveitar a massa. Se desejar fazer escultura com esse material, não use gesso, ao preparar a mistura.
Faça-a apenas com o papel, farinha e cola fria, na proporção indicada anteriormente.

Receita 2
Material necessário: jornais; cola fria e um recipiente.

Etapas:
1 – Rasgue o jornal em pedaços não muito grandes e coloque-os em um recipiente;
2 – Despeje sobre eles água e deixe o papel amolecendo por 24 horas (ou, no mínimo, por 10 a 12 horas). Acrescente um pouco de água sanitária para tirar o mal cheiro;
3 – Esprema a massa para tirar o excesso de água e bata no liquidificador;
4 – Recoloque as bolas formadas no recipiente, adicione a cola e forme uma massa, de preferência, compacta; trabalhe-a bem com as mãos e ela está pronta para ser usada.
Obs: Se você quiser pode passar um verniz para dar brilho na peça e também para impermeabilizá-la.

Receita 3:

Meio balde de papel picado;
Água;
Bacia e balde;
Peneira ou escorredor;
Liquidificador ou pilão;
200 g de cola branca;
2 e meia colheres de sopa de gesso de secagem lenta;
1 colher de sopa de gesso comum;
2 colheres de sopa de farinha de trigo;
1 tampa de vinagre.

O papel deve ser picado e deixado de molho até amolecer.
No dia seguinte, encher o liquidificador de água e colocar um pouco do papel, na proporção de mais ou menos três partes de água para uma parte de papel. Bater por dez segundos, desligar, esperar um minuto e bater novamente por mais dez segundos. Depois, despejar a massa numa peneira e espremer até sair todo o excesso de água. Esfarelar a massa e espalhar numa bacia, misturar a cola branca, o vinagre, o gesso de secagem lenta e o gesso comum, até ficar uma massa homogênea. Finalmente, juntar à massa duas colheres de sopa de cola de farinha de trigo, para que ela não fique partindo. A cola de farinha é feita cozinhando numa panela, em fogo baixo, duas colheres de sopa de farinha de trigo com dois dedos de água, até engrossar como mingau. 

Receita 4:

Material: 
-2 rolos de papel higiênico 
-Água 
-Bacia ou balde
-Peneira ou escorredor 
-Liquidificador 
-1/2 kg de cola branca (uso cola a base de PVA e a que mais gosto é a Cascorez rótulo azul) 

1. Coloque o(s) rolo(s) de papel higiênico, sem o cilindro interno de papelão, em um recipiente e adicione água. Obs.: Você pode adicionar agua fria ou quente. A água quente dissolve mais rapidamente as fibras do papel. 
2/3. Esfarele o papel até dissolver bem. Atenção: Se usou água quente espere esfriar um pouco e mexa com uma espátula. Obs.: Nessa etapa pode-se utilizar o liquidificador para obter uma massa mais suave. Coloque uma porção de papel e adicione três porções proporcionais de água. Liquidifique, coe e siga a sequencia a partir do quadro 4. 
4/5. Retire o excesso de água com a ajuda de um coador. É importante que o papel seja bem coado. Aperte entre as mãos pequenas quantidades de papel retirando bastante a água. Obs.: Se quiser, você pode colocar os bolinhos de papel em uma tolha, enrolando-os e espremendo-os ainda mais. 
6. Depois de retirar bastante a água, esfarele o papel com as mãos até conseguir “grãos” bem suave. Obs.: Você pode, mais uma vez, liquidificar para conseguir uma consistência mais fininha. 
7/8. Adicione cola aos poucos até que a massa fique úmida e com consistência parecida com massa de modelar. Pronto, pode usar. 

Obs.: Cuidado para não acrescentar muita cola, se isso acontecer adicione mais papel. SE FOR USAR O PAPEL SULFITE: rasgue os papeis em pedaços pequenos e deixe de molho na água (fria ou quente) por um tempo, depois liquidifique e ai você segue a partir dos passos 4 e 5. A massa com papel sulfite também é ótima. 

ATENÇÃO: - Deixe sua peça secando na sombra em local arejado. Se for necessário colocá-la no sol, faça isso só após sentir que sua peça está seca ao toque e que está há algum tempo secando a sombra. Isso evita rachaduras e deformações. - Não faça peças maciças se elas forem grandes, use um suporte. Por exemplo, se for fazer uma bola, pegue uma bola de isopor e cubra-a com a massa de papel machê.

Fonte das receitas:
Site: Sonho Lilás, Site Adriana Jardim, Site Wikipedia

Receba nossas atividades Digite aqui seu email:

Postar um comentário

Pesquise temas do seu interesse aqui

Seguidores

Este blog está protegido por direitos autorais

É expressamente proibida cópia total ou parcial das atividades artigos e projetos da marca " Meus Trabalhos Pedagógicos ® " e da autora Andreza Melo Menezes.

Google+ Followers

Meus Trabalhos Pedagógicos ®

Postagens populares

Atividades Evangélicas

Desafio Emagrecer

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...